8.06.2008

Olhei para trás, de repente, e não vi mais do que o vento nas folhas do meu jardim. Chamei por ti. Escrevi: "Afinidade" tal como li no livro. És um livro. Mentiras, contei-te eu tantas, mas a principal de todas nem a luz da lua esconde. Sabes tanto do Amor como eu de coisa nenhuma.
Dormia sem fechar os olhos...

1 comentário:

Santhiago Ramirez disse...

Lindo e obtundente o seu texto.
Beijos carinhosos