10.20.2010

Genial.

"Foi aí que percebi que já não sentia nada por ela. Quando já não tens ciúmes, sentimento de posse, então é porque morreu tudo, não sobrou nada."


"Vou à casa de banho e inicio o ritual da vaidade: leite de limpeza, tónico, creme hidratante... as lágrimas caem-me pela cara abaixo e misturam-se com os cremes. Sinto-me triste, arrasada, sem forças. Sinto-me estúpida, imbecil, tapada como um burro com dois pares de vendas. As pessoas só muito raramente são aquilo que parecem, sempre o soube, mas então porque é que continuo a esperar o melhor delas e a nunca estar preparada para o pior? As decepções com o género humano deixam-me sempre profundamente abalada. E no entanto, se puser a mão na consciência, eu mesma já decepcionei muitas pessoas...
O melhor é tomar um comprimido e dormir. Talvez amanhã, depois de uma noite bem dormida, uma boa chávena de café com leite e um duche, o quadro não pareça tão negro."


Sei Lá, Margarida Rebelo Pinto

2 comentários:

a strange girl disse...

tb li esse livro

mary disse...

amei! magnifico. tenho que ler o livro...