7.13.2012

A lonely girl.

Sempre fui "a esquisita", nunca encaixei nos grupos, desde que me lembro.
Ou porque tinha sinais na cara (e sofri muito com isso), ou porque o meu pai era homossexual, ou porque era demasiado expressiva e as pessoas se sentiam incomodadas com isso.
Nunca me senti compreendida.
Era a solitária. Os únicos amigos que me lembro eram os da primária em que na altura só prestava atenção à brincadeira com os outros miúdos. Mas até aí era marginalizada sem notar...
Hoje ao olhar para trás, vejo isso.

E daí veio a minha intolerância aos comentários das pessoas.
Sempre me senti (e sinto) inferiorizada, pois nunca fui boa o suficiente para nada. Eu era a rapariga estranha que fazia dos livros os seus melhores amigos.

Não consigo encaixar.
 Hoje tenho um reduzido grupo de amigos mas até nesses há certas coisas que noto. Continuo a ser a rapariga estranha do grupo, com as suas características e modos diferentes, e que vai ser sempre olhada um pouco de lado.

Espero que, pelo menos, exista alguém, para além da minha família, que me ache "normal" o suficiente. Porque este sentimento persegue-me para sempre...

8 comentários:

mary disse...

este texto sensibilizou-me... não fazia ideia que te sentias assim. mas eu vejo uma coisa muito boa: tens alguem do teu lado, um namorado que tenho a certeza que te adora, e isso muita gente popular e cheia de amigos e bonitas e com romances todos os fins de semana não têm... às vezes todas as pessoas que rodeiam esses "populares" fazem-nos simplesmente por interesse. tu, pelo menos, tens alguem de verdade ao lado. por inteiro, que te adora e te aceita como és! hold onto that :)
um beijo enorme!

Miss R. disse...

Também sempre me senti assim. Cheguei mesmo a mudar para fazer parte dos grupos. A ser como eles queriam que fosse, para ser aceite. Mas mesmo assim ficava sempre à parte. Até que cheguei à faculdade. Decidi ser eu! E foi o melhor que fiz. Se tenho muitos amigos? Não. Mas, garanto-te, tenho os únicos amigos que alguma vez vou querer. Eles aceitam-me a amam-me como eu sou. Totalmente. Assim como eu a eles. São dois amigos, ela é a minha melhor amiga (a única que alguma vez tive e terei), ele o meu namorado. Por isso, sim! Tenho a certeza que também tu irás encontrar quem te aceite tal como és. E nesse momento jamais te írás sentir diferente, ou sozinha outra vez.

Um beijinhos!

Miss R. disse...

Aliás: o facto de teres um namorado e demonstrares ter uma óptima relação com ele já mostra isso!! :D
Como disse a mary, muitas pessoas têm muitos amigos mas ninguém que as ame verdadeiramente!

'Deiaaa ★ disse...

afinal não sou a unica a ter poucos amigos e a correr atrás deles para que permaneçam na minha vida, posso dizer que farei algumas palavras tuas minhas, se quiseres perceber melhor, passa pelo meu cantinho, os ultimos textos mostram isso mesmo :$

Forçaaa :$

Catarina disse...

ohn, que texto tão tristinho :( foi um post super sincero e se calhar muita gente não consegue expressar as coisas de forma tão clara como tu, e eu felicito-te por isso!
quanto ao facto de seres diferente, pff, acho isso aceitável, e é bom que haja a diferença no meio de uma sociedade tão igual em tudo, acho muito triste é que até com os teus amigos sintas 'a estranha' pois é com os amigos que uma pessoa tem de se sentir à vontade :/ e os teus sinais.. esquece lá isso, és linda! os teus olhos e o teu sorriso são lindos! :D
não te esqueças que tens sempre leitoras a apoiar-te quando tiveres algum momento menos bom, beijinho e força ♥

All about lady Things disse...

A diferença é maravilhosa e tenho a certeza que um dia vais perceber que a tua diferença te conduziu a coisas fantásticas, ao caminho certo. Eu sei do que estou a falar, trust me :)

beijinhos*

sem rumo.. disse...

Tens uma cara linda e normalmente as melhores pessoas são as que não se inserem facilmente em qualquer grupo, são as mais verdadeiras! as outras teimam em aparentar aquilo que não são e são simpáticas com pessoas que nem sequer gostam só para serem populares. Eu não te conheço, mas nunca mudes por ninguém! Mantém-te igual a ti mesma, haverá sempre quem goste..

beijinhos :)

sem rumo.. disse...

De nada :) beijinhos